Odonto Prest-Service

Implantodontia

implantodontia

Desde o início da humanidade, o ser humano buscou a reposição dos dentes perdidos através de diversos materiais e maneiras, como mostram crânios arqueológicos com sinais de tentativas de implantação dentária com conchas, marfim, madrepérola, metais preciosos e dentes de outras pessoas. O organismo tinha dificuldade em “aceitar” esses materiais e simplesmente os expulsava da boca.

Atualmente a implantodontia apresenta materiais que são aceitos pelo organismo (biocompatíveis) e permanecem sem alterações dentro de um meio vivo (bioestável) por tempo indeterminado. As técnicas cirúrgicas e de confecção das próteses sobre esses foram aperfeiçoadas e os tratamentos com implantes dentários passaram a ser a primeira opção nas reabilitações de desdentados parciais e totais nos consultórios odontológicos.

Logo após a extração dental, o organismo passa a não receber os estímulos mastigatórios necessários para a manutenção do osso naquela região. Mesmo preenchendo os espaços desdentados com próteses convencionais removíveis ou fixas (apoiadas nos dentes vizinhos), gradualmente o osso local passa a perder volume (ou afinar), alterando a expressão facial, envelhecendo as pessoas e podendo vir a excluí-las do mercado competitivo.ATROFIA OSSEA POS EXO

A única maneira comprovada cientificamente de interromper essa atrofia por falta de função é com a adaptação de implantes dentários. Com a fixação precoce de um implante, o osso local passa a receber novamente cargas mastigatórias no seu interior e se mantém em volume e densidade, como se estivesse funcionando com dentes naturais.

O Implante Dental é um parafuso de titânio que tem a função de preencher o espaço sem o dente. Ele funciona como uma estrutura metálica que irá se integrar ao osso e segurar a prótese (ou dente), funcionando normalmente durante a mastigação. Pessoas com implantes dentários mastigam utilizando 90% da força que teriam com seus próprios dentes. No entanto, as pessoas que utilizam dentaduras convencionais têm em média somente 20% da força mastigatória de um dente natural. A reabilitação por implante dentário, e prótese apoiada sobre este, tem como vantagem a manutenção do volume ósseo, a não-necessidade de desgastar dentes vizinhos, além de facilitar a higienização.OVER

Os implantes dentais são indicados para pessoas de qualquer idade, com exceção dos adolescentes que ainda estão em fase de crescimento. O índice de sucesso nos tratamentos com implantes dentários varia de 90% a 100%, dependendo das condições locais e gerais de saúde do organismo, da localização do implante, da qualidade e da quantidade do osso onde o implante foi fixado. Eles podem repor a função de um ou mais dentes, e até reabilitar toda uma arcada desdentada com uma prótese total fixada sobre vários implantes.

O procedimento cirúrgico para a fixação de um implante é realizado em ambiente de consultório odontológico, sob anestesia local. Os Clientes recebem a primeira medicação no final da cirurgia, ainda no consultório, para que, com o passar da anestesia, após duas a três horas do início do procedimento, o organismo já esteja sob efeito dos medicamentos, proporcionando conforto e segurança.  PROTOCOLO